POSSO UTILIZAR PILATES EM PACIENTES COM ALTERAÇÕES CARDIORRESPIRATÓRIAS?

POSSO UTILIZAR PILATES EM PACIENTES COM ALTERAÇÕES CARDIORRESPIRATÓRIAS?

Estudos têm indicado que a reabilitação cardiorrespiratória e pulmonar com a utilização do Método Pilates tem obtido resultados positivos devido aos princípios que o mesmo oferece.

Entre as principais causas de mortalidade no Brasil estão as doenças cardiorrespiratórias , e normalmente estão sendo correlacionadas ao aumento da exposição aos fatores de risco. As doenças que mais se destacam são: Acidente Vascular Encefálico(AVE), pneumonia, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e hipertensão.

De todos os fatores de risco para tais doenças os que mais se destacam são:

* Genética

* Sedentarismo

* Hábitos alimentares inadequados

* Tabagismo

* Stress

* Sobrepeso/Obesidade

Intervir nesses fatores acima já é o primeiro passo, a prática do Pilates é pra somar o tratamento.

O método Pilates possui 6 princípios para utilização do mesmo, sendo um deles a respiração, onde entre as doenças citadas acima, há uma alteração da mecânica respiratória, através do Pilates podem ser obtidos diversos benefícios.

A prática de Pilates é um exercício de característica anaeróbia que contribui diretamente para prevenção e reabilitação de doenças cardiorrespiratórias através da melhora da oxigenação.

O método influencia sobre as modificações de vários marcadores fisiológicos do sistema cardiorrespiratório, além disso, ocorrerá maior expansibilidade pulmonar e torácica através do trabalho conjunto com a mobilidade da coluna, favorecendo a troca gasosa, melhor oxigenação aos tecidos, aumento da perfusão e maiores volumes pulmonares.

É importante ressaltar que você deve iniciar o tratamento após liberação de um médico especialista em Cardiologia, evitando possíveis complicações e também explicar como seria a respiração ideal, treinar as mm. Respiratória.

Em pacientes iniciantes não-condicionados, com a função cardiorrespiratória debilitada, ou hipertensos o ideal é que os exercícios de Pilates sejam realizados com tempo de descanso entre os exercícios, evitar posições invertida, exercícios multiarticulares, isometrias e trocas de decúbito para posição em pé.

Deve-se montar a aula de acordo com as limitações e particularidades de cada aluno, cabe a você Instrutor de Pilates identificar o que mais agrada e somatiza para alcançar os objetivos junto de seu aluno.

Abaixo um exemplo de exercício que pode ser utilizado:

 

 

Referências:

SILVA, A.C.L.G; MANNRICH, G. PILATES NA REABILITAÇÃO: uma revisão sistemática. Fisioterapia Movimento, Curitiba, v. 22, n. 3, p. 449-455, 2009.

Deixe uma resposta.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *